Google+ Followers

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Preparação do corpo e da voz para o canto




Nesta pratica que aprimoro há trinta e três anos, utilizo-me de alguns pré-requisitos que considero essenciais no processo: 1 - antes de ser, eu tenho que estar no espaço onde vou cantar. 2 - Finco os pés onde me encontro. 3 - Recorro às referencias de movimento indicadas pelas minhas vértebras e quadris. 4 - Ponho minhas articulações a serviço da gravidade, em movimento helicoidal. 5 - Eu me adono do espaço interno e externo, abraçando-o com o som da minha voz, ou seja, eu endereço a voz ao um determinado obstáculo e ela me e devolvida pelo sistema de realimentação acústica. O som universal, o AUM, serve perfeitamente a este primeiro investimento vocal. Ao trabalhar tons sustentados, tenho a oportunidade de avaliar os limites da voz, se ela toca o obstáculo e volta para mim, se ela e fraca ou forte demais neste movimento. Se eu sei fazer foco. Sair da zona de conforto e tarefa respeitosa, que demanda tempo. 6 - Ouvir o retorno da voz e a alma do processo. 7 – Respirar e entender o caminho da ancoragem e sustentação dos tons em outro espaço interno que não a laringe e a faringe. 8 - Em grupo, a sensação acústica dos vários tons combinados, seguidos de grupetos, ostinatos, pequenas melodias sobrepostas cria uma sensação de arranjo que atua sobre o tônus vocal, provoca a criatividade e o ajuste constante da emissão.  9 - Encaixar a cabeça no “figurino” passa a ser questão de som vocal mais elaborado. Dessa forma facilita-se o processo de compreensão da voz como parte integrante do corpo. Os pés, a coluna vertebral e a cabeça encaixada garantem o inicio do aprendizado de diferentes afinações.  Como a voz “e a maior bandeira”, “da a maior bandeira”, “entrega o jogo” através da exposição de certas emoções, o exercício do canto em conjunto cria barreiras protetoras, ampara os cantantes, a ponto de eles se sentirem livres para improvisar com poucas resistências. A sequencia do processo consiste em trabalhar a emoção correta. Aplicar a emoção correta ao tema musical vocal. Mentir bem ou ser sincero na mentira faz parte do jogo.  Passar verdade, carisma, ritmo e conteúdo com a voz e treinamento diário sobre situações especificas.  Com muito pouco tempo de pratica o cantor se convence de que a vaidade atrapalha o dono da voz. E então ele se esforça por buscar a verdade. As improvisações vocais tem como objetivo estimular a criação, a autenticidade e originalidade do cantante. Espera-se que o cantante expresse pensamentos e sentimentos com ações conscientes e versáteis. Ou saiba como aplicar técnicas para atingir determinados efeitos, tal qual artista de circo. Atividades positivas de amor e ordem permitem haver quantidade e velocidade perfeitas. Este e o propósito das improvisações vocais. Esta experiência pode ser libertadora e vitalizadora, quando aproveitada para o autocrescimento.

E Karla Izidro complementa:
A voz não tem começo,mas um fim.
Ela pode estar na sola de seu pé,
nas vértebras de sua coluna,
na ponta de seus dedos.
Presa no joelho tenso,
dura no maxilar travado,
fora de si sem a sua nuca.
A voz está em todo o seu corpo.
e se prolonga ao ouvinte que te escuta.
Mais do que tudo a voz é sua identidade.
E vive do que você a alimenta, ou seja, você mesmo.
A voz é ancestral , nosso instrumento primeiro...Feito pra cantar ou falar?O sentido da voz falada está na semântica e na voz cantada na melodia. Cantar também é uma forma de contar histórias,de revelar sutilezas e emoções. De acordo com Paul Zumthor as tradições orais criam uma rede de intercâmbios vocais vinculados a comportamentos mais ou menos cifrados, cuja finalidade essencial consiste em manter a continuidade de uma percepção da vida. Os cantos étnicos trazem em si uma gama de informações sutis sobre um povo,um lugar,uma paisagem. Quando uma pessoa canta algo que a motiva para isso ,esse canto estará relacionado profundamente com sua energia criadora. Será essa energia que impulsionará toda a sua atuação inclusive sua técnica vocal.


Foto
                                                                           

Nenhum comentário:

Postar um comentário